Após nove anos, a Romaria do Trabalhor/a volta ao calendário diocesano em 2018, sendo sua 16ª edição. Motivado pelo Papa Francisco, o tema é “Nenhum/a trabalhor/a sem direitos”, com o lema “Vós sois o Sal da Terra e a Luz do mundo” (Cf. Mt 5, 13-14). A decisão de voltar com o evento foi tomada na Assembleia Diocesana de Pastoral, em setembro de 2017, como uma ação concreta do ano do laicato. Este ano acontece exatamente no Dia do Trabalhador, dia 01 de maio, no Santuário Bom Jesus, em Araquari.

A Romaria do Trabalhador nasceu da necessidade da Igreja de levantar a voz em favor dos trabalhadores. Pela vivência de um contexto de pastoral operária, foi entendido que era preciso evidenciar o trabalho através da fé.
A doutrina social da igreja pede que a sociedade dê uma resposta ao mundo do trabalho, para afirmar que todo o trabalhador tem direitos. Direito a justa remuneração, ao repouso, a ambientes de trabalho que não causem danos à sua saúde física e que não prejudiquem a sua integridade moral. E principalmente, o direito a dignidade.

Memória das Romarias
A primeira Romaria dos Trabalhadores/as aconteceu no ano de 1990, no dia 1º de maio, em Jaraguá do Sul. O tema foi “Os excluídos”, com o lema “Os excluídos gritam por dignidade, replantam a vida”.     (Fonte: Site da Diocese de Joinville )